Zumba: a mistura de dança com ginástica pegou nas academias

    0
    46

    De acordo com pesquisa do Colégio Norte-Americano de Medicina do Esporte 50 % dos novos alunos de academias deixam de frequentá-las nos primeiros três meses. E 65% deles param de ir às aulas nos seis meses inicias. As principais razões da desistência foram a monotonia das aulas e a baixa motivação seguidos pela falta de tempo. Talvez esteja aí o motivo pelo qual o número de pessoas praticantes da dança fitness tenha crescido tanto nas academias brasileiras. Uma delas é a Zumba onde são utilizados elementos de hip-hop e dance music ao invés de ritmos latinos.

    Em 2009 um professor de ginástica colombiano criou uma atividade derivada do ritmo caribenho chamada zumba fitness que mistura os passos da dança latina com movimentos de ginástica. A atividade chegou ao Brasil em 2012 e foi disseminada principalmente no ano passado por aqui. Há também outros ritmos que garantem a mesma perda calórica que os treinos aeróbicos tradicionais como corrida na esteira e bicicleta.

    Entre os mais populares nas grandes redes brasileiras estão o walking dance movimentos dançantes realizados sobre uma esteira; a stiletto dance onde os dançarinos fazem passos com saltos agulha à la Beyonce; e o sh’bam (pronuncia-se xibam) atividade parecida com a zumba.

    Em reportagem da revista Época o professor da Faculdade de Educação Física da UnicampOdilon Roble revela que com frequência regular e ritmo acelerado as aulas de dança são exercícios eficientes para o trabalho do coração pulmões e perda de peso. Para Roble a pratica ainda traz um efeito emocional positivo e leva mais prazer à atividade física.

     

    Esta matéria foi produzida no site ativo.com

     

    Deixe uma resposta