Minerando o espaço para colonizá-lo

0
106

Versão artística do asteroide Cleópatra, um tipo a asteroide que uma futura missão poderia abordar para mais estudos em cima de o sistema solar (NASA/JPL-Caltech)

No sentido de perspectiva do que cidadãos do que colonizando lugares longínquos da Terreno tem sido um tema para sonhadores e visionários até qualquer tempo. Mas se isso desfrutar desde suceder realmente, é preciso ter mais do que otimismo. É preciso possuir um protótipo desde negócio e formas desde manter os colonos.

O protótipo dentre negócios já existe e é um tanto que foi evento antes. Quando na direção de Europa colonizou as Américas (do que 1492 em diante), foi o potencial para em direção a mineração que atraiu os colonos. As conquistas a Hernán Cortés sobre México e Pizarro Francisco sobre Predomínio Inca foram parcialmente devido às terras que foram anexadas à Espanha, mas o mais importante foi o ouro e outras riquezas que poderiam ser extraídas daquela terreno. Uma oportunidade semelhante existe em cima de espaço, sem o efusão dentre sangue daquelas conquistas.

Em 2012, para empresa setentrião-americana Planetary Resources foi servente porquê um novo empreendimento para minerar asteroides através de chuva, minerais raros e outrem materiais com elevado medida. O ouro que usamos na Terreno se acredita trazer originário dentre asteroides e não estaria presente na Terreno quando ela se formou e objetos do tamanho a planetas foram descobertos que são particularmente a diamante.

Uma concorrente da Planetary Resources, com destino a companhia Deep Space Industries, deve lançar na próxima semana, à procura a platina.

Na Lua, é provável extrair chuva, mas, provavelmente, o recurso mais útil é o hélio-3, numeroso vasqueiro na Terreno, mas comparativamente numeroso na Lua e pode ser utilizado em reatores com fusão.

Os primeiros usos para essas aplicações do que mineração dentre trajo não seria para trazê-los para na direção de Terreno para utilização, mas para ajudar em mais atividades espaciais, tais uma vez que “reabastecimento” dentre satélites ou missões que iriam mais longe, uma vez que Marte. Os colonos precisarão a ar e chuva, não tão magnificiente porquê ouro e diamantes, mas mais valiosos. Ar e chuva podem ser extraídos minerando-se e processando quimicamente o pó.

Naturalmente, há muitas barreiras para no sentido de geração a uma operação com mineração sobre espaço. Máquinas devem ser projetadas para trabalhar com diferentes tipos com solos, em seriedade baixa ou zero. Caso automação dentre tais equipamentos deve ser tal que exija insuficiente mediação da Terreno. Esses equipamentos automatizados devem ser capazes desde se posicionar sem sistema de posicionamento global e tudo deve funcionar superiormente em seguida simulação exaustiva na Terreno.

Aliás, há as questões legais em relação a que detém tais recursos? Os tratados existentes são robustos o suficiente? Porquê você garantiria sua mina? E há no sentido de questão econômica: O quão muito com destino a geologia tem sido estudada? Você está minerando junto de lugar patente? Pode-se trazer um retorno reservado?

Estas e muitas outras questões relacionadas serão discutidas em o ‘Fórum a Mineração fora da Terreno’, organizado pelo Núcleo Australiano dentre Pesquisa a Engenharia Astral (da qual eu sou o diretor) da Universidade dentre Novidade Gales do Sul entre 20 e 21 com fevereiro.

Nascente é o primeiro fórum do tipo na Austrália e, com certeza, em o mundo. O fórum permitirá que pesquisadores do firmamento azul (ou preto?) testem suas ideologia com mineradores moleira-defende. As necessidades extremas do espaço podem também produzir resultados úteis para no sentido de mineração terrestre, em pessoal na superfície da automação. Há também uma lógica para isso ser realizado na Austrália.

Isso permite que uma indústria que essa Austrália é líder universal – para mineração – ajude no interior de desenvolvimento desde uma superfície onde para Austrália é fraca – o desenvolvimento estelar a ponta. Num momento na qual o governo federalista se prepara para lançar uma política astral vernáculo, novas e ousadas iniciativas uma vez que isto criam parcerias e possibilidades do que negócios.

Na direção de Austrália, em cima de análise das etapas de um projeto do século asiático, estabeleceu para meta desde colocar para produtividade australiana entre as 10 progênie do mundo até 2025. Um relatório atual do Reino Uno mostrou que em direção a mineração e o espaço são os números um e três em termos do que produtividade entre setor.

Com destino a mineração já é muito desenvolvida na Austrália, mas melhorar sua produtividade tem sido um tema com debate tenro. O desenvolvimento da capacidade sideral australiana também será um possante motor para satisfazer com destino a maior produtividade visada pelo governo.

Há várias estimativas acerca de quando essa primeira mineração fora da Terreno será estabelecida. Número reduzido de dizem que dentro desde uma dez.

Quando ora que seja, é profundamente provável que isto será o próximo passada significativo em nossa colonização do espaço.

Leste cláusula foi publicado originalmente em The Conversation.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos junto de Facebook: https://rede.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos em cima de Twitter: @EpochTimesPT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here